sábado, outubro 17, 2009

A aula e o discurso


No antigo CHLA/UFAL, em palestra (2008). Na ocasião, debatendo desde a reforma universitária atual (PL.7200/06) ao projeto político do governo Lula para além de 2010. Na ocasião lembro de alguns elementos constitutivos da Análise do Discurso que permanecem presentes e latentes nesses momentos e isso é possível pois "o discurso é muito mais do que comunicação e efeito de sentidos; é o encontro e o confronto social, é o reflexo e refração da totalidade; é o momento no qual os sujeitos se colocam e/ou se deslocam entre os demais e as suas ideologias, conscientes ou não desse feito". De lá para cá, não perdi a capacidade de mediar uma reflexão da realidade de forma radical, no entanto, o horizonte crítico daqueles estudantes que me ouviam e cercavam a universidade em busca de transformações  - em si mesmos e no todo -  já não se apresentam tão facilmente e, tampouco, se incomodam com a possibilidade permanecermos nesse estado de coisas. A realidade muda, o interlocutor muda, o público muda e o discurso também, queira eu ou não. O sentido já não é o mesmo, mesmo quando tento novamente exaltá-lo!


0 comentários: